Cytocell é citada em comunicado oficial do governo como recomendação da Conitec

Em um recente relatório de recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec), a Cytocell, fabricante de sondas FISH na Inglaterra e representada pela Molecular Biotecnologia no Brasil, foi citada como recomendação para o diagnóstico do Mieloma Múltiplo – MM pela técnica de Hibridização in Situ por Fluorescência – FISH.

O MM é uma neoplasia dos plasmócitos que proliferam na medula óssea impedindo o funcionamento das demais células hematológicas. As células neoplásicas produzem uma proteína M que é importante na fisiopatologia e no diagnóstico dessa doença, que tem ocorrência anual próxima à 1,2 indivíduos para cada 100.000 habitantes, com elevada letalidade. Determinadas alterações citogenéticas estão associadas com o tratamento a ser aplicado no paciente e ao prognóstico. As alterações cromossômicas estudadas pela Conitec para as novas diretrizes do diagnóstico da doença foram: t(4;14), del(17p13) e t(14;16).

O teste FISH já é realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no diagnóstico de outras doenças. Mas o uso dessa tecnologia para MM ainda não é explorado. Desta forma a Conitec realizou um trabalho com o objetivo de avaliar a acurácia diagnóstica entre Citogenética convencional e FISH, além do impacto orçamentário da ampliação de uso do teste citogenético por FISH na detecção de alterações citogenéticas de alto risco em pacientes com MM, na perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS).

Dos pacientes avaliados nesse estudo a t(4;14) foi detectada em 11,3% das amostras avaliadas por FISH e 0,17% das amostras avaliadas por citogenética convencional. Os resultados da meta-análise mostraram que o FISH aumentou em 12% a detecção da t(4;14) quando comparado a citogenética convencional. Em relação à del(17p13), esta foi detectada em 12,2% das amostras avaliadas por FISH e 1,6% das amostras avaliadas por citogenética convencional.

A sensibilidade do teste FISH em geral foi superior à da citogenética convencional no diagnóstico das alterações citogenéticas t(4;14) e del(17p13), que são alterações relativamente frequentes e relevantes para o tratamento e o prognóstico dos pacientes que apresentam MM.

A Conitec ressalta que no Brasil, os laboratórios de referência para doenças raras possuem a infraestrutura necessária para a realização do teste de FISH, mas que do ponto de vista da implementação da tecnologia em rotina laboratorial, a capacitação de recursos humanos é um fator de extrema importância, uma vez que a maioria destes laboratórios, atualmente, não possui pessoal capacitado especificamente para analisar amostras de pacientes com MM por FISH.

 

A Molecular Biotecnologia, empresa representante da Cytocell no Brasil, tem o compromisso de contribuir com a capacitação desses profissionais para a execução do teste e interpretação dos resultados para todos ao laboratórios do Brasil que optarem por implementar esse serviço à população.  A empresa conta com equipe de assessoria altamente capacitada e com experiência comprovada para essa atividade, com formação a nível de doutorado em Citogenética/FISH.  Cytocell é fabricante líder para sondas para FISH no mundo e oferece um amplo portfólio de sondas otimizadas para cânceres hematológicos, inclusive para o diagnóstico de MM.

A Molecular Biotecnologia disponibiliza seus canais de atendimento para os interessados em saber como solicitar treinamentos sem custo para implementação da técnica de FISH em seus laboratórios.

E faça suas cotações conosco!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Dra.Thais Nani

Dra.Thais Nani

Assessoria Científica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.